Veeam – Repositório Imutável – Parte 2

Veeam – Repositório Imutável – Parte 1

Veeam – Repositório Imutável – Parte 2

Veeam – Repositório Imutável – Parte 3

 

Olá, pessoal.

Nessa segunda parte da série sobre Repositório Imutável vou demonstrar a instalação e configuração do host Linux. Não irei passar por toda a instalação do Ubuntu, apenas pelas partes principais que precisam ser configuradas para ficar de acordo com os requisitos do Repositório Imutável.

O primeiro ponto é definir os requisitos de CPU, Memória e Disco da máquina. No meu caso que é um lab estou utilizando uma VM com 2 cores, 2 GB de RAM, 1 disco de 20GB para o SO e 1 disco de 50GB que será utilizado para o repositório imutável:

 

 

Em um ambiente de produção isso deve ser dimensionado com cuidado. CLIQUE AQUI para ler os pré-requisitos do repositório e crie de acordo com a documentação.

Além do User Guide também temos a página de Boas Práticas que aprofunda mais ainda nos pré-requisitos do repositório. CLIQUE AQUI para acessar.

Durante a instalação do Ubuntu, vamos escolher a opção “Custom storage layout” na seção de disco:

 

 

Veremos os dois discos que foram adicionados a VM. No “/dev/sda” irei formatá-lo como ext4. Selecione o disco e clique em “Add GPT partition”:

 

 

Deixe o campo “Size” em branco para usar o disco inteiro, escolha o formato “ext4” e clique em “Create”:

 

 

Agora para o “/dev/sdb” vamos escolhar o formato “xfs” e já criar um mount point para essa partição. Eu escolhi o nome “veeamrepo”. Clique em “Create”:

 

 

Nosso File System deve ficar parecido com essa imagem:

 

 

Por último escolha o nome do usuário e servidor e aguarde a instalação do Ubuntu:

 

 

Após a instalação do Ubuntu vamos verificar se nosso file system foi corretamente criado. Digite o comando “df -Th”:

 

 

Nosso disco foi configurado corretamente como XFS, mas ainda falta habilitar o Reflink nessa partição. Durante a formatação no disco o Ubuntu não faz esse processo e precisamos habilitar o Reflink para utilizar o Fast Clone e otimizar o espaço e a performance durante a criação dos Synthetic Fulls.

Primeiro vamos desmontar a partição:

# sudo umount /mnt/veeamrepo

 


 

Agora vamos formatar a partição habilitando o reflink e o CRC na partição para usarmos o Fast Clone.

# sudo mkfs.xfs -b size=4096 -m reflink=1,crc=1 /dev/sdb -f


 

Como o UUID da partição mudou, precisamos colocar o novo UUID no /etc/fstab para que a partição seja montada automaticamente.

# sudo blkid /dev/sdb

 

Vamos atualizar o /etc/fstab com o novo UUID:

# sudo vi /etc/fstab


 

Por último vamos recarregar as partições para as modificações surtirem efeito:

# sudo mount -a
# df -TH

 

Agora vamos criar um usuário específico apenas para conectar no Linux e fazer a instalação dos componentes do Veeam.

# sudo useradd locveeam –create-home -s /bin/bash
# sudo passwd locveeam


 

Temporariamente precisamos adicionar esse novo usuário no grupo para ter permissão de executar comando como root. Isso é necessário apenas para a instalação dos componentes e iremos remover essa permissão após esse processo.

# sudo usermod -a -G sudo locveeam

 

Com o usuário criado vamos dar permissão para ele no mount point que será nosso repositório:

# sudo chown -R locveeam:locveeam /mnt/veeamrepo/
# sudo chmod 700 /mnt/veeamrepo


 

Com isso finalizamos a parte de criação e configuração do Linux. Na última parte vamos configurar o novo repositório no Veeam e criar um job de backup.

Até breve!

Compartilhe!